Trinta anos de “Changeman”: veja 7 curiosidades sobre o fenômeno japonês

1198
Vestindo colantes coloridos e enfrentando monstros espaciais que almejavam conquistar a Terra com planos mirabolantes, os heróis de “Esquadrão Relâmpago Changeman” (ou “Dengeki Sentai Changeman”) desembarcaram no Brasil nos anos 80 e, ao lado de “Fantástico Jaspion”, apresentaram um estilo que se tornou um fenômeno entre os brasileiros.

Produzido em 1985 e levado à TV Manchete em 1988 junto com “Jaspion”, o seriado mostrava a batalha de cinco jovens militares irradiados pela “Força Terrena”, uma misteriosa energia emanada pelo próprio planeta Terra em situações de grande perigo. A ameaça em questão era o Império Gozma, cheio de monstros, guerreiros e os medonhos e abobalhados soldados Hidler, todos liderados pelo temido Rei Bazoo.

A equipe trazia o sério e angustiado Tsurugi – Change Dragon (o ator Haruki Hamada), o mulherengo Hayate – Change Griphon (Hiroshi Kawai), o brincalhão Ozora – Change Pegasus (Shiro Izumi), a meiga e inteligente Sayaka – Change Mermaid (Hiroko Nishimoto) e a invocada Mai – Change Phoenix (Mai Oshii). Treinando e orientando o Esquadrão, estava o implacável Sargento Ibuki (Jun Fujimaki), um militar linha-dura com um passado misterioso.

Canalizando a Força Terrena, os heróis usavam trajes e armamentos especiais e controlavam o gigantesco Change Robô, formado pela fusão de três veículos: um jato, um helicóptero e um tanque. O líder dos invasores, o Sr. Bazoo, se apresentava na forma de um holograma gigante de um homem verde sem braços ou pernas. No final da série, é revelado que Bazoo era na verdade um planeta vivo que possui consciência e se move pelo espaço dominando mentes e conquistando mundos com seu exército. Ele se aproxima da Terra oculto atrás do famoso Cometa de Halley, que realmente passou perto da Terra em fevereiro de 1986, coincidindo com o final da série.

“Pais” dos “Power Rangers”
A geração mais nova pode confundir o velho “Esquadrão Relâmpago” com alguma formação dos “Power Rangers”, e não é para menos. As séries têm estruturas quase idênticas. O conceito geral, de um grupo de heróis com colantes coloridos e capacetes que fazem do trabalho em equipe seu maior poder foi formatado na década de 70, com o mestre do mangá Shotaro Ishinomori e o produtor Toru Hirayama. É a chamada franquia “Super Sentai” (ou “Super Esquadrões”), da qual fazem parte também as séries “Goggle V” (1982), “Flashman” (86) e “Maskman” (1987), todas já exibidas no Brasil

Em 1993, “Jyuranger” serviu de base para a primeira temporada dos “Power Rangers”. O elenco japonês foi trocado por atores americanos, mas foram mantidas as cenas com os heróis transformados, robôs e monstros. Virou sucesso mundial, está na TV até hoje e em breve terá um reboot cinematográfico. Veja algumas curiosidades sobre o programa, que completou 30 anos em 2015:

7 curiosidades sobre “Changeman”

Reprodução
Reprodução

Recorde nos anos 80

Com 55 episódios, “Changeman” foi o seriado de tokusatsu (efeitos especiais) mais longo dos anos 1980. Também foi o segundo mais longo da franquia “Super Sentai”, perdendo somente para a pioneira série Goranger, que teve 84 episódios entre 1975 e 76.
Reprodução
Reprodução

Nem tudo passou no Brasil

“Changeman” teve dois especiais de cinema de 25 minutos cada produzidos durante a série e exibidos somente no Japão, durante o Festival do Mangá da Toei. Esse festival apresentava aventuras inéditas de personagens famosos da temporada televisiva. “Dragon Ball”, “Cavaleiros do Zodíaco” e “Black Kamen Rider” também tiveram especiais nesse festival. Apesar de feitos para tela grande, tiveram o mesmo tratamento dos episódios da TV.
Reprodução
Reprodução

Astro requisitado

O ator Hiroshi Kawai (o Griphon) faria ainda outro personagem marcante no gênero: o motoqueiro Satoru, coadjuvante em “Metalder” (87). Fora isso, ainda acumulou participações em “Flashman” (86), “Jiraiya” (88) e na inédita série “Janperson” (93). Ele, que saiu da área artística, fez uma ponta novamente como Hayate em um episódio de “Gokaiger”, série “Super Sentai” de 2011.
Reprodução
Reprodução

De Pegasus a ranger verde

Shiro Izumi (o Pegasus) também fez grande sucesso no Japão em “Jyuranger” (1992), a série que deu origem aos “Power Rangers”. Em “Jyuranger”, Izumi interpretou Burai, o Dragon Ranger, conhecido no ocidente como o primeiro Ranger Verde.
Chang W. Lee/The New York Times
Chang W. Lee/The New York Times

Um changeman no 11 de Setembro

O ator Haruki Hamada (Dragon) se tornou apresentador de noticiário e ganhou destaque na área jornalística quando narrou, ao vivo, o ataque terrorista às torres gêmeas do World Trade Center, em 11 de setembro de 2001.
Reprodução
Reprodução

O dublê vermelho

Além de serem séries da franquia “Super Sentai’, “Changeman”, “Goggle V”, “Flashman” e “Maskman” tinham em comum o dublê Kazuo Niibori, vestindo o uniforme vermelho de líder do grupo. Ele ficou famoso por sua habilidade com a espada, sendo mestre em kendô e protagonizando momentos importantes em várias séries. Apelidado de “Red Guy”, Kazuo vestia sempre a roupa do integrante vermelho, tendo encerrado essa atividade em 1992, com “Jetman”.
Divulgação
Divulgação

Changemaaaaan!

Na trilha sonora, as canções foram interpretadas por Hironobu Kageyama, um dos nomes mais conhecidos entre os fãs de músicas de animê. Ele já gravou centenas de temas (sozinho ou com seu grupo JAM Project), tendo interpretado também músicas para “Dragon Ball Z”, “Maskman” e “Cavaleiros do Zodíaco”. O astro já veio ao Brasil diversas vezes e o tema de Changeman sempre tem destaque em seus shows.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.