Grafiteiro faz protesto em forma de arte contra violência infantil em comunidade no Rio

218

          Léo Shun  usa sua criatividade e colore  escola no Taquaral em Senador Camará

Na comunidade do Taquaral , o grafiteiro Léo Shun faz protesto contra a violência infantil com mensagem de preservação emocional e psicológica na creche Edi José Ephim Mindlin localizada na Rua Q. Em um de seus desenhos ele expressa uma menina assoprando uma bolha de sabão com a seguinte frase, “Não destrua a inocência das crianças tão bela e frágil quanto uma bolha de sabão”.  A arte de rua tem o objetivo de levar os moradores a uma reflexão sobre os cuidados que devemos ter com as crianças, de uma forma lúdica , com beleza e muitas cores.

Atualmente a cidade do Rio de Janeiro tem passado por calamidade pública com inúmeros casos de violência, e as crianças de uma maneira geral, principalmente as que moram dentro de comunidade ficam expostas a essa realidade. O artista desenha desde seus 4 anos de idade e iniciei no graffiti em 2003 . No final da sua  infância, com 10 anos de idade, teve seu meu primeiro contato com o spray através da pichação. Na época ele não tinha conhecimento do graffiti, pois ainda estava começando no Rio de Janeiro. Através da pichação começou a viver a experiência de ocupação do espaço visual urbano.

Segundo  Léo Shun , a inspiração vem do relacionamento com Deus, com as pessoas , com a natureza, dos pensamentos e sentimentos que se percebe em cada um desses seres. ” Tento transformar em poesia visual através as minhas pinturas. Em minha arte busco expressar o ser humano a imagem e semelhança de Deus, um ser que ainda não conheceu a maldade, e comunicar os valores as pessoas levando-as a refletir sobre o modo como interagimos com a vida e com o que acontece nela”, declarou o grafiteiro que aos 16 anos se converteu ao cristianismo.

Há 4 anos o artista  montou a ShunGraf uma empresa de arte e comunicação visual que visa usar o graffiti para comunicação com a sociedade, que expressa  sentimentos e pensamentos através da beleza. A ideia de Léo é divulgar a arte de rua em  galerias , exposições, palestras, oficinas, livepaints, etc.

Para ele o graffiti é uma manifestação artística fantástica que quebra toda a “glamourização” e “elitização” da arte deixando-a apenas com a sua essência, ou seja, a expressão de sentimentos e pensamentos através da beleza e da verdade. O graffiti é um grito que ecoa pelas ruas denunciando o caos, é um sussurro trazendo conforto a quem está em crise, é a arte que faz as pessoas perceberem que a vida é colorida e não cinza.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.