Fluminense penhora sede em Laranjeiras

Clube deve R$ 34 milhões ao município referentes à taxa de Imposto Sobre Serviços. Caso não pague, local será leiloado

998
O Fluminense teve que penhorar ontem a sua sede, em Laranjeiras, como garantia de que pagará os R$ 34 milhões que deve ao município referentes à taxa de Imposto Sobre Serviços (ISS). Caso o clube não quite a dívida, o imóvel será leiloado. A determinação foi feita pela 12ª Vara de Fazenda Pública. 

Com a penhora, o Fluminense conseguiu da prefeitura a certidão de regularidade fiscal. O documento é necessário para que o clube participe do Profut, programa que permite a redução dos juros da dívida com a União e o parcelamento em até 20 anos.

Economia

Com a adesão ao Profut, o débito do Fluminense com a União cairá dos atuais R$ 215 milhões para R$ 140 milhões.

Sede histórica

O Estádio das Laranjeiras, primeiro de grande porte do país, foi inaugurado em 1919 pelo então presidente do clube, Arnaldo Guinle. Na época, as arquibancadas eram maiores e comportavam até 18 mil torcedores. A primeira partida foi entre Brasil e Chile, com vitória brasileira por 6×0.

Garantia

A presidente Dilma Rousseff já bateu o martelo: o deputado Mauro Lopes, do PMDB de Minas, vai para a secretaria de Aviação Civil. Mas a nomeação só sairá depois da recondução de Leonardo Picciani (RJ) à liderança do PMDB. A eleição será depois do Carnaval, em 17 de fevereiro.

Bandeira branca
Marcada para o dia 19 de março, a convenção nacional do PMDB deverá reeleger o vice Michel Temer para a presidência do partido. O acordo negociado com o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), prevê a indicação do senador Romero Jucá (RR) para a vice-presidência da sigla.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.