Secretaria de Educação quer esticar ano letivo até fevereiro para escolas que sofreram com paralisações

0
119

Após o fim da greve dos docentes do Estado, a Secretaria de Educação (SEEDUC) confirmou que a rede estadual vai cumprir os 200 dias letivos previstos por lei.

A intenção fará com que escolas que sofreram com a paralisação dos professores ou com as ocupações de alunos tenham de esticar seu calendário de aulas. Os colégio que tiveram ocupações durante os quatro meses de greve, por exemplo, terão a reposição esticada até fevereiro.

Escolas que tiveram paralisações não devem ter o recesso do período olímpico (em agosto) e as aulas podem avançar em dezembro, janeiro e até fevereiro de 2017”, explicou a SEEDUC.

A secretaria não detalhou o número de escolas que terão aulas até fevereiro, mas pretende apresentar o número até terça-feira, quando tem audiência pública marcada com o Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe-RJ).

A categoria, por sua vez, diz que nenhuma proposta foi adiantada, e que a reunião de terça servirá para isso. O que for proposto pelo governo será levado à discussão.

— Não posso dizer se vamos aceitar este primeiro modelo. Não sabemos os detalhes do que ele prevê. O que nos for proposto, vamos levar aos profissionais em assembleia. Caso seja reprovado, vamos ter outras audiências com o governo — disse Marcelo Sant’Anna, coordenador do Sepe-RJ.

O movimento de ocupações teve ápice com mais de 60 escolas e institutos de ensino ocupados em todo o Estado. Já a greve dos professores afetou ao menos 70% da categoria, segundo o sindicato.


EXTRA

 

DEIXE UMA RESPOSTA