Quais as diferenças entre produtos light, diet e os itens comuns?

Alimentos e bebidas diet e light causam diversas confusões na hora da compra. Não erre mais e saiba qual comprar

0
156
Existe uma variedade de alimentos e bebidas especiais disponíveis para compra nos mercados que são indicados para determinadas pessoas que possuem uma dieta diferenciada ou querem perder peso.

Os famosos produtos light e diet podem ser incluídos nessa categoria. Porém, existem muitas dúvidas em relação à diferença entre produtos diet, light e produtos comuns. Vamos esclarecer abaixo. 

De acordo com o guia produzido pelo Ministério da Saúde, alimentos ou bebidas considerados light são aqueles que possuem valor energético ou valor de nutriente reduzidos. Já os produtos considerados diet são aqueles que apresentam quantidades não significativas ou são isentos de um determinado nutriente (como o açúcar, sal, proteína, gordura, carboidrato ou lactose), sendo destinados para pessoas com restrição alimentar, como diabéticos e hipertensos.

Outra questão importante está relacionada com a má utilização destes produtos especiais. Por exemplo: um alimento ou bebida diet pode ser isento de açúcar, mas é possível que contenha mais gordura do que um produto convencional. Para que você não erre, vamos seguir com as explicações.

Light

Alimentos ou bebidas light contêm um determinado nutriente reduzido, portanto é possível que outro nutriente esteja em maior quantidade para compensar a redução.

Veja o quadro abaixo que informa, de acordo com as especificações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a quantidade máxima que um produto light pode ter:

Alimentos Valor calórico máximo Máximo de açúcar Máximo de gorduras totais Máximo de gorduras saturadas Máximo de colesterol
Sólidos 40kcal/100g 5g/100g 3g/100g 1,5g/100g 20mg/100g
Líquidos 20kcal/100ml 5g/100ml 1,5g/100ml 0,75g/100ml 10mg/100ml

As informações no quadro são para alimentos ou bebidas indicados com uma das seguintes palavras: baixo, light, lite, leve, low, pobre, reduzido.

Quando um alimento possui valores reduzidos de açúcares, ele pode apresentar a seguinte frase: “este não é um alimento com valor calórico reduzido”. Isso quer dizer que, apesar dos açúcares serem reduzidos, não significa que o valor calórico também foi reduzido. O produto pode ter quantidades maiores de outro ingrediente, como a gordura, o que mantém o valor calórico igual. Este alimento não é o mais indicado para pessoas que pretendem perder peso. Para esses indivíduos, o alimento mais indicado seria primeiramente o de valor calórico reduzido, em que os açúcares também são menores (porém não se trata de uma regra).

Diet

Por meio das especificações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), é possível verificar as quantidades máximas de nutrientes para os alimentos diet:

Alimentos Valor calórico máximo Máximo de açúcares Máximo de gorduras totais Máximo de gorduras saturadas Máximo de colesterol
Sólidos 4kcal/100g 0,5g/100g 0,5g/100g 0,1g/100g 5mg/ 100g

1,5g/100g de gordura saturada

Líquidos 4kcal/100ml 0,5g/100ml 0,5g/100ml 0,1g/100ml 5mg/100ml

0,75g/100ml de gordura saturada

As informações no quadro são para alimentos indicados com uma das seguintes palavras: diet, não contém, free, livre, sem, zero e isento. Os produtos que possuem como indicação a frase “sem adição de açúcares” são isentos de açúcares durante a sua produção e não contêm ingredientes que contenham açúcar.

Alguns alimentos/bebidas são conhecidos como “zero”. Estes nada mais são do que produtos diet, nos quais não contêm determinado nutriente.

Os alimentos/bebidas diet possuem as mesmas orientações consideradas para os alimentos/bebidas light quanto aos açúcares. Nestes alimentos, a informação sobre a isenção de açúcares não faz do produto um alimento com valor calórico reduzido. Se alimentos com quantidades não significativas ou isentos de açúcar são indicados para pessoas com diabetes, os mesmos não são os mais recomendados para pessoas que precisam perder quilos, pois podem conter ingredientes em maiores quantidades, como a gordura, sendo essa quantidade igual ou maior a de um alimentos/bebidas tradicional.

Resumidamente, os alimentos light têm determinado nutriente em menor quantidade; enquanto os alimentos diet são isentos de certo tipo de nutriente. No entanto, não significa que ambos os tipos de produtos tenham valor calórico inferior aos itens normais.

Informações que podem levar ao erro

Mais do que não saber a diferença entre alimentos/bebidas light e diet, surgem nos mercados vários produtos que disponibilizam informações equivocadas em seus rótulos, levando o consumidor ao erro na hora de comprar.

O termo light, em alguns produtos, pode estar descrito de maneira enganosa, porque associado a ele deve contem a informação sobre qual componente tem o seu conteúdo baixo ou reduzido para ser considerado light.

Alimentos ou bebidas que contêm a informação “0% de gordura”, “0% de colesterol” ou “0% de açúcar” não cumprem as normas de comunicação ao consumidor sobre os produtos diet. Ou seja, primeiro é preciso que seja especificado o tipo de gordura (trans, total, saturada) que está ausente do produto; segundo, a informação sobre a ausência de um componente deve ser comunicada por meio das palavras “não contém…”, “livre…”, “isento de…” e “sem…”.

Portanto, quando observar esse tipo de informação equivocada nas embalagens de alimentos, desconfie que este possa não apresentar realmente a isenção de determinado componente, por não estar de acordo com as normas previstas pela Anvisa e pela legislação.

O Programa de Análise de Produtos realizado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), testou diversos produtos que comunicavam serem light ou diet. Os testes mostraram disparidades entre o que era apresentado no rótulo e o que os ensaios laboratoriais indicaram. Muitos produtos alegavam não possuir gordura, porém os resultados indicaram presença de gordura no alimento.

É preciso ter muita atenção na hora de comprar um produto que alega ser light ou diet. Com as dicas aprendidas aqui, você está no caminho de ser um consumidor mais consciente.

DEIXE UMA RESPOSTA