Padre consegue vaga de passista na Grande Rio

0
36

Depois de muita oração e aulas de samba no pé, a graça foi alcançada. Padre Bráulio Francisco Tibúrcio, de 41 anos, conseguiu a tão sonhada vaga de passista na Grande Rio e vai desfilar na ala neste carnaval.

O religioso participava com outros 15 rapazes de uma disputa para cinco vagas.

— A oração faz parte da minha vida. Sempre recorro nesses momentos importantes, principalmente, com a ajuda do meu intercessor que é São Jorge. Acho que fui escolhido por mérito, por causa do meu esforço. Fiquei muito feliz que a escola reconheceu isso — disse o sacerdote.

O padre tem recebido mensagens de apoio de fiéis e de colegas de batina
O padre tem recebido mensagens de apoio de fiéis e de colegas de batina Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo

Desde que sua história foi divulgada, padre Bráulio recebeu diversas mensagens de apoio de fiéis e até de colegas de batina — alguns, segundo ele, chegaram a elogiar sua coragem e revelaram desejo de desfilar. O religioso agora terá que aumentar a sua carga de compromissos com a tricolor caxiense. Bráulio, porém, ainda não sabe como fará.

— Eu não vivo de carnaval. Deixei claro para a escola desde o início que eu tenho outra função. Vou ter que saber administrar bem para uma não atrapalhar a outra.

Bráulio celebra missas aos domingos na Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, em Belo Horizonte (MG). Durante a disputa para virar passista, ele viajava para Caxias sempre às segundas para o ensaio de terça-feira. Desde ontem, a Grande Rio passou a realizar mais um ensaio, aos domingos.

Padre Bráulio ama o samba:
Padre Bráulio ama o samba: “Não vivo sem o carnaval” Foto: Cléber Júnior / Agência O Globo

Caso não ganhasse a vaga, Bráulio poderia integrar o carro de som da escola, já que ele canta e tinha recebido um convite da Grande Rio. O sacerdote estreou em desfiles da agremiação caxiense no ano passado, desfilando em uma das alas. Ele se aproximou da agremiação há três anos, quando passou a celebrar as missas de São Jorge na quadra caxiense, antes de ser transferido para Minas Gerais.

— Estou feliz com a realização desse sonho. Jesus Cristo tinha um lado humano e divino. Vou me aproximar mais das pessoas — contou.


Extra

 

DEIXE UMA RESPOSTA