Nova Iguaçu e Magé premiados no Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor 2016

Municípios estão entre os oito grandes premiados na etapa estadual da edição 2015/2016

0
386
A foto Prêmio

Foi realizada hoje, dia 30.03, às 10h30, no Salão Nobre do Palácio Guanabara, a cerimônia de entrega da 9ª edição do Prêmio Sebrae Prefeito Empreendedor.

E dois municípios da Baixada Fluminense ficaram entre os principais contemplados: Nova Iguaçu, na categoria Municípios Integrantes do G100 e Magé, na Categoria Pequenos Negócios no Campo.

A cerimônia contou com as presenças do vice-governador do Estado do Rio de Janeiro, Francisco Dornelles; do diretor-superintendente do Sebrae/RJ, Cezar Vasquez; do presidente da Associação Estadual de Municípios-RJ, Anderson Zanon e demais autoridades.


 

Conheça os projetos vencedores

Magé: agroecologia para devolver o município à condição de grande produtor de alimentos

O estímulo à agricultura familiar e sustentável foi a oportunidade encontrada para retomar a vocação do município que, até os anos 1970, foi um importante fornecedor de alimentos para a região metropolitana do Rio de Janeiro. Para tanto, a proposta do Poder Público municipal foi observar e apoiar todas as etapas necessárias ao aumento da produção e, consequentemente, da renda dos agricultores capacitados, contribuindo assim para mantê-los no campo e para atrair as novas gerações para a atividade. Várias medidas estruturais deram suporte ao projeto como, por exemplo, a criação de uma feira para favorecer o escoamento da produção; e a drenagem de áreas antes prejudicadas pelas enchentes recorrentes: esta última ação devolveu à cidade 241 hectares de terras agriculturáveis. Além disso, tratores disponibilizados para os pequenos produtores prepararam para o plantio mais de seis milhões de metros quadrados de terra, apenas em 2015.  A medida tem alto retorno econômico e social: a cada R$ 1 investido pela municipalidade nos tratores,  R$ 78 foram gerados, em renda, para o produtor. Em 2015, a área agrícola que recebeu apoio da Prefeitura de Magé para o cultivo agroecológico produziu oito toneladas de alimentos, gerando uma renda que supera os R$ 13 milhões. Por fim, as medidas para estimular o aprimoramento da produção também não foram esquecidas.  Hoje, a cidade conta com um avançado Centro de Pesquisa e Treinamento em Agroecologia (Cepta), fruto da parceria entre a prefeitura e órgãos estaduais e federais ligados às tecnologias agrícolas, além de ONGs e universidades federais do Rio de Janeiro.

Nova Iguaçu: Ações planejadas para o desenvolvimento integrado

Uma visão plural de desenvolvimento e um choque de gestão para melhorar a qualidade de vida e estimular o empreendedorismo. Uma série de medidas voltadas para esta finalidade são as ferramentas que a municipalidade de Nova Iguaçu vem utilizando para se livrar do estigma de “cidade dormitório” e sair do grupo G100: os cem municípios brasileiros, com mais de 80 mil habitantes, mais pobres e com piores indicadores socioeconômicos.

Para chegar a esse resultado, todas as secretarias municipais se uniram e elaboraram um Planejamento Estratégico Governamental, com ações integradas de curto, médio e longo prazo. Os resultados logo ficaram evidentes. Ações como a criação do Comitê Gestor Municipal da Microempresa, Empresa de Pequeno Porte e Empreendedor Individual, em parceria com a Junta Comercial do Estado (Jucerja) e com Sebrae levaram a avanços como a abertura da Sala do Empreendedor, à criação de um programa de capacitação de Agentes de Desenvolvimento para fomentar o empreendedorismo no município, e à qualificação dos microempreendedores individuais. A Delegacia da Jucerja, reaberta e reorganizada, tornou-se uma referência. Com isso, o tempo médio para a abertura de uma empresa em Nova Iguaçu, que era de dois meses, caiu para sete dias: e o número de novos negócios constituídos no município “saltou” de 200 em 2014 para 423, no ano seguinte. A desburocratização e o apoio no processo de licenciamento também contribuíram para a atração de  negócios maiores, como a ampliação do Top Shopping e a construção do Shopping Nova Iguaçu.

O que é o Prêmio Sebrae Prefeito Emnpreendedor

O objetivo do Prêmio é reconhecer e contemplar a capacidade administrativa de gestores públicos e valorizar iniciativas bem-sucedidas de apoio à micro e pequenos negócios, que representem efetiva contribuição à modernização da gestão pública e ao desenvolvimento econômico e social dos municípios. Do total de 63 prefeitos que participaram da edição 2015/2016, 29 foram finalistas. Os municípios concorrem em oito categorias: Melhor Projeto e sete destaques temáticos. São eles: Implementação e Institucionalização da Lei Geral; Compras Governamentais de Pequenos Negócios; Desburocratização e Formalização; Pequenos Negócios no Campo; Inovação e Sustentabilidade; Municípios Integrantes do G100 e Inclusão Produtiva com Segurança Sanitária. Concorrem ao Prêmio projetos com resultados comprovados, mesmo que ainda parciais, de beneficiamento de empresas formais ou em processo de formalização, individuais ou organizadas em consórcios e associações, localizadas em áreas urbanas e rurais. As edições são bianuais e realizadas em âmbito estadual e nacional.

DEIXE UMA RESPOSTA