Menino de 13 anos quebra imagens de igreja católica em Duque de Caxias

0
911
Um adolescente de 13 anos quebrou duas das três imagens da Catedral de Santo Antônio, no centro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na tarde desta terça-feira, 26.

imagem-quebrada-duque-de-caxiasO menino, que estava acompanhado de sua mãe, derrubou propositalmente por volta das 18 horas as imagens de Nossa Senhora Imaculada Conceição e do Sagrado Coração de Jesus, que ficavam nos altares laterais da igreja-mãe da Diocese de Duque de Caxias. Antes da depredação, o garoto disse a fiéis que a Bíblia repudiava a adoração a imagens.

O adolescente seria frequentador da Igreja Universal do Reino de Deus. Após o ato, segundo relatos de testemunhas, a mãe, o pai e um irmão do menor, que chegaram à Igreja depois da ação, repudiaram a atitude do jovem e disseram que ele não tinha problemas psicológicos.

imagem-quebrada2-duque-de-caxiasA mãe do menino, também evangélica, costumava frequentar o bazar no local. Ela já estaria indo embora da igreja quando o adolescente derrubou as imagens.

O administrador da igreja, Marcelo Saneto, afirmou que o menino estava calmo e não demonstrou arrependimento. “Ele explicou ao pai que ele tinha visto em novelas e filmes religiosos que não era certo adorar imagens. O pai contou que ele passa o dia assistindo a estes conteúdos e lendo a Bíblia”, contou.

O padre Renato Gentile, responsável pela igreja, afirmou que os danos nas imagens foram irreparáveis. “Queremos comprar duas iguais, mas não sei o tempo para isso, pois só se fazem imagens com um metro e meio de altura agora sob encomenda. Mas o prejuízo sentimental é muito maior”, disse o padre.

Gentile relatou que pediu para o menino não ficar preso. “Em 16 anos nesta igreja, nunca vi algo assim. Esperamos isso de um adulto, não de um adolescente. Mas ele é uma criança que absorveu mensagens erradas e deve der educado de forma certa, a respeitar outras igrejas. Queremos o bem dele”, afirmou.

Frequentadora da igreja há 23 anos, Fernanda Nascimento disse que não conseguiu entrar no local com os púlpitos vazios. “Ainda não tive forças, as imagens representavam muito para mim. A igreja hoje está num clima triste, parece que morreu alguém”, lamentou.

O caso foi registrado na 62ª Delegacia de Polícia, em Imbariê, em Duque de Caxias.

DEIXE UMA RESPOSTA