Instituto francês oferece R$ 53 mil para quem topar passar 2 meses em uma cama

Para se candidatar, basta ser homem, com idade entre 20 e 45 anos, não fumante, praticante de atividade física

0
23

Os cientistas do Instituto para Medicina Espacial e Fisiologia, da França, estão oferecendo 16 mil euros, cerca de R$ 53 mil, para que 24 homens fiquem deitados durante dois meses na cama.

A ideia é que os candidatos participem de um estudo sobre microgravidade, que tenta simular o ambiente vivido pelos astronautas quando estão na Estação Espacial Internacional (ISS, em inglês).

O estudo tem como objetivo melhorar as condições dos astronautas em um ambiente sem gravidade. A ideia é analisar os efeitos da ausência de gravidade por períodos longos no corpo humano, e assim, achar uma forma de evita-los.

Se a ideia parece perfeita, o coordenador do estudo, Arnaud Beck, ponderou, em entrevista ao jornal francês 20 Minutes. Ele explicou que o trabalho é bem mais difícil do que parece, considerando que o candidato não pode se levantar para comer, tomar banho, ir ao banheiro ou qualquer outra tarefa do dia a dia, nesse período do estudo. Tudo será adaptado na maca do instituto que será usada no estudo.

“Durante as duas primeiras semanas, as nossas equipes científicas farão uma série de testes e medições nos voluntários. Depois eles passarão 60 dias completamente acamados, de cabeça ligeiramente inclinada para baixo. São dois meses sem colocar os pés no chão”, explica Beck.

Depois da experiência, é possível que o voluntário tenha perda muscular nos membros inferiores, diminuição da densidade dos ossos e dificuldade para permanecer em pé temporariamente.

Para ver mais detalhes sobre a candidatura, clique aqui. É preciso ser homem, com idade entre 20 e 45 anos, não fumante, praticante de atividade física regular, com a saúde em condições normais e com um índice de massa corporal (IMC) entre 22 e 27. Não é mencionado se o candidato necessariamente precisa ser francês – é possível escolher outras nacionalidades no momento do cadastro.

DEIXE UMA RESPOSTA