Favorita ao pódio, seleção feminina de handebol decepciona e é eliminada pela Holanda

0
166

Uma das sensações do Time Brasil nos Jogos Olímpicos do Rio e favorita ao pódio, a seleção feminina de handebol decepcionou e deu adeus à disputa de medalha ao cair diante da Holanda, na manhã desta terça-feira, em partida válida pelas quartas de final da competição, por 32 a 23. Apesar da queda, as brasileiras foram bastante aplaudidas.

Desde a estreia da equipe em uma Olimpíada, em 2000, eram duas eliminações nas quartas e uma queda na primeira fase. O trauma em Londres, em 2012, se repetiu em solo nacional. Longe de apresentar o handebol visto nas primeiras partidas, a seleção comandada pelo dinamarquês Morten Soubak não resistiu à pressão do mata mata e ficou pelo caminho novamente. Grande destaque do Brasil, a central Ana Paula esteve irreconhecível, o que pesou contra.

O Brasil começou com a mão descalibrada. Mas a Holanda também parava nas defesas da goleira Babi. O começo da partida, desse modo, teve poucos gols. O placar de 3 a 3 durou até os 12 minutos, quando o Brasil assumiu a frente. Só que não conseguiu se sustentar tamanha a ansiedade e nervosismo. Os erros sucessivos minaram a confiança e a Holanda tomou conta do jogo.

Ana Paula, Duma Amorim, Dani e Dara, as mais experientes, não jogavam nada bem. Apenas Alexandra destoava positicamente, além da goleira Babi, que mantinha o Brasil no jogo com atuação em alto nível. Um tiro de sete metros convertido por Fernanda incendiou a Arena do Futuro no último lance do primeiro tempo, que terminou em 12 a 11 para a Holanda. A ponta era a melhor do Brasil nos arremessos.

Contudo, o segundo tempo começou com um novo apagão do Brasil, que obrigou o técnico Morten Soubak a pedir um tempo de cara. A Holanda tinha facilidade de marcar seus gols e novamente abria distância no placar. Próximo de dez minutos, a diferença era de quatro gols.

Ana Paula realmente não conseguia chamar a responsabilidade. A central desperdiçou um tiro de sete metros. Mas em seguida, desarmou um ataque e fez o gol. Mesmo assim, a diferença chegava a cinco gols. Apesar dos gritos de “Eu acredito!”, a reação parecia improvável. Ajoelhado na beira da quadra, o técnico Morten Soubak não sabia mais o que fazer.

O Brasil se classificou em primeiro lugar do grupo A, enquanto a Holanda foi a quarta colocada da chave B. As duas equipes se encontraram recentemente, dias antes da estreia nos Jogos, para dois amistosos no Rio de Janeiro. Em um deles, as brasileiras saíram com a vitória e o outro terminou empatado. Dessa vez, veio a derrota.

– O jogo não encaixou. Faz parte, um dia a gente ganha, outro dia a gente perde – disse a jogadora brasileira Dara.

– Demos o nosso máximo, infelizmente não foi o suficiente. Mas isso não tira o mérito do nosso trabalho – acrescentou.

DEIXE UMA RESPOSTA