Escolinha de vôlei de praia em Nova Iguaçu treina alunos para serem cidadãos

Não tem o mar, mas tem a areia!

0
670

Nem Copacabana, nem Ipanema… As areias mais famosas da Baixada ficam bem no Centro de Nova Iguaçu, na Praça do Skate. Sem precisar ir à Zona Sul, o Centro de Treinamento Carlão Silva, de vôlei de praia, alimenta o sonho de centenas de jovens. volei-ni-baixada fluminenseO ex-jogador de vôlei de praia Antônio Carlos da Silva, 42, sempre acreditou na força do esporte para educar. Atleta profissional por mais de 10 anos, Carlão, como é conhecido, abriu mão da carreira para se dedicar ao Centro de Treinamento, projeto que desenvolve na cidade desde novembro de 2002.

O principal objetivo, segundo Carlão, não é formar novos atletas, mas sim cidadãos de bem. “Cada vez mais adolescentes se envolvem com as drogas e a violência. O vôlei é a ferramenta de educação que usamos para mostrar um outro caminho”, afirma.

Podem participar meninos e meninas de 8 a 20 anos, desde que cumpram duas condições: estar matriculado em uma escola e sempre com boas notas no boletim.

Além disso, é preciso atestado médico, comprovante de residência e duas fotos 3×4. As aulas são gratuitas.
Pelo menos quatro vezes por mês Carlão dá palestras em escolas da região para atrair novos alunos. “Queremos despertar sonhos nessa juventude”, ressalta.

E da quadra de Nova Iguaçu já saíram alguns talentos como o atleta Carlos Luciano, que já conquistou o primeiro lugar no ranking do Campeonato Brasileiro, na categoria sub-23.

O último destaque que saiu daqui foi Giovanna Gonçalves. Ela venceu a etapa de vôlei de praia do Brasileiro sub-21. No mesmo caminho está Julia Viceconti, que foi para o infantil do Fluminense.

volei-carlao-baixada fluminense“É muito bom para o atleta ter um espaço como este, pois muita gente não tem condições de bancar os treinos na zona Sul”, diz Carlão.

DEIXE UMA RESPOSTA