Escolas de samba da Baixada se preparam para o Carnaval 2016

924
A maratona de ensaios das escolas de samba da Baixada Fluminense está a todo vapor. Com os preparativos para o Carnaval 2016 já esquentando, a comunidade e os integrantes das agremiações se preparam para fazer bonito na Avenida.

No Grupo Especial, a Grande Rio, de Duque de Caxias, trabalha duro em busca do título de campeã. “Os ensaios são muito importantes, pois trabalhamos o canto, a evolução. O samba tem que estar na ponta da língua, e os integrantes têm que saber que, além de folião, ele é uma peça importante no desfile, e que um componente pode estragar o trabalho de um ano todo. Nada pode dar errado”, enfatiza Thiago Monteiro, diretor geral de Harmonia.

No barracão, na Cidade do Samba, os seis carros alegóricos estão na penúltima fase, depois virá o adereçamento. Trabalho que dá muito orgulho a Marco Aurélio, 45, o Cigano, que trabalha com soldagem dos carros. “ Ver o seu trabalho acontecer na Avenida é uma emoção. Me apaixonei pelo Carnaval”, diz Cigano.

Presidente da escola, Milton Perácio fala sobre a responsabilidade de representar a Baixada na elite do Carnaval carioca. “Levamos a escola para fora da comunidade, e isto foi fundamental para nos consagrar. Levamos o nome da cidade com orgulho, e a população de Caxias tem orgulho de nós”. A escola de Caxias vai homenagear a cidade de Santos, no litoral de São Paulo, com o enredo ‘Fui no Itororó beber água, não achei. Mas achei a bela Santos e por ela me apaixonei’, do carnavalesco Fabio Ricardo.

Na Beija-Flor de Nilópolis, atual campeã do Carnaval carioca, o objetivo é manter o título. Os carros alegóricos estão prontos para receber os adereços, 60% das fantasias já foram confeccionadas, os preparativos estão em ritmo acelerado. A escola vai contar a história do emblemático Marquês de Sapucaí. Há 16 anos como carnavalesco da Beija-Flor, Fran Sergio, 44, é cria de Nilópolis. “É uma honra levar o nome da cidade para o mundo e representar Nilópolis”, afirma Fran.

carnaval2016

O desfile da Azul e Branca em 2016, além da bateria comandada pelos mestres Rodney e Plínio, terá a participação da orquestra Maré do Amanhã. O projeto atende gratuitamente crianças e adolescentes das escolas públicas no Complexo da Maré, no Rio.

Na Série A do Carnaval carioca a Baixada está bem representada pela Inocentes de Belford Roxo. Com o enredo ‘Cacá Diegues — Retratos de um Brasil em cena’, de autoria do carnavalesco Márcio Puluker, a escola fará uma homenagem ao consagrado cineasta brasileiro. Nos ateliês da agremiação, os tecidos vão ganhando forma. Na quadra, os instrumentos são vistoriados de perto pelos olhos atentos de Marcelo Mangueira, como é conhecido. “A cada ensaio faço os reparos e testo cada instrumento, não podemos fazer feio”, salienta. Os ensaios começaram em julho, dedicação completa para voltar ao Grupo Especial.

Família unida no samba em B. Roxo

Uma família apaixonada por Carnaval. Foi assim que a casa do aposentado Olívio Raimundo, 61, se transformou em um ateliê da Inocentes de Belford Roxo. Tudo começou há 5 anos, quando Elenita dos Santos, 60, fez um curso de aderecista oferecido pela agremiação.

inocentes_de_belford_roxo

Ao ver a mulher, Seu Olívio também se interessou e acabou fazendo o mesmo curso. Assim, os dois passaram a confeccionar as fantasias da escola para a qual já desfilavam. A filha do casal, Suzana dos Santos, 33, também ajuda no adereçamento. Por dia, a família chega a fazer até seis fantasias. Eles estão confeccionando as roupas da ala em que vão desfilar: ‘Cineastas’, que terá 80 integrantes. “Aqui em casa, todo mundo respira Carnaval, nossa rotina é Carnaval”, contou o aposentado, enquanto trabalhava.

Foliões sem Carnaval

Enquanto as escolas do Grupo Especial e da Série A se preparam para desfilar, em alguns municípios da Baixada não terá Carnaval. Em Mesquita, o evento foi suspenso por causa da violência e da falta de verba. Em Magé há dois anos a festa foi interrompida e não há previsão do retorno. O mesmo pode acontecer em Nilópolis. Dia 3, o secretário de Cultura de Nova Iguaçu, Vagner D’Almeida, anunciou o cancelamento dos desfiles por falta de verba. As agremiações contabilizam prejuízos. “Tivemos R$ 20 mil de prejuízo, não tenho como pagar, é triste”, disse Bill, presidente da GRES Palmeirinha.


 

Ensaios

GRANDE RIO
Quadra: R. Almirante Barroso 5 e 6, Centro, Duque de Caxias . Sáb, às 22h.
Ingresso: R$ 10

BEIJA-FLOR
Quadra: R. Pracinha Wallace Paes Leme 1.025, Nilópolis. Qui, às 21h. R$ 10<CW-5>

INOCENTES DE B. ROXO
Quadra: Avenida Boulevard 1.741, Parque São Vicente, Belford Roxo. Qua, às 19h. Entrada franca.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.