Como a Intel e Lady Gaga homenagearam David Bowie no Grammy

Apresentação: Lady Gaga fez uma homenagem ao cantor David Bowie no Grammy 2016

0
276
A cantora Lady Gaga fez um tributo a David Bowie no Grammy, que aconteceu nessa segunda-feira (15) no Staples Center, em Los Angeles.

O que já seria uma homenagem inesquecível ao camaleão do rock, que faleceu em janeiro deste ano, tornou-se em algo ainda maior com o uso da tecnologia.

Enquanto ela cantava nove músicas de Bowie em seis minutos (“Space Oddity”, “Change”s, “Ziggy Stardust”, “Suffragette City”, “Rebel Rebel”, “Fashion”, “Fame”, “Let’s Dance” e “Heroes”), hologramas e um “teclado-robô” eram utilizados para criar uma experiência visual para o público.

Para produzir o show futurista, a equipe criativa da cantora, a Haus of Gaga, uniu-se à Intel. O envolvimento de Gaga com a empresa só foi revelado após uma propaganda da Intel, que foi ao ar no canal CBS imediatamente após a apresentação. Nela, a cantora mostra alguns dos efeitos que foram produzidos.

Animação no rosto de Gaga

A maquiagem animada no rosto de Gaga foi criada a partir da captura de imagens de seu rosto em 12 poses diferentes, segundo Paul Tapp, diretor de tecnologia da Intel, em entrevista à Vanity Fair. O resultado desse trabalho foi uma aranha em 3D rastejando sobre um relâmpago – uma das assinaturas de Bowie.

A empresa também fez hologramas dos dançarinos, da cantora e do homenageado para que eles aparecessem em uma tela durante a apresentação. Além disso, os engenheiros da Intel desenvolveram um teclado robótico que se movimentava durante o show. “É quase como uma criatura animada. Por isso, investimos para que ele fizesse alguns movimentos inesperados ao vivo”, disse Tapp.

Outra tecnologia interessante, que pode ter passado desbercebida por muitos dos espectadores, foi um anel gigante que a cantora usava. Com ele, Gaga conseguiu controlar toda a performance, o telão de LED e um holograma tridimensional de Bowie.

Gaga já tinha feito reuniões com a Intel em setembro para criar efeitos especiais em seus shows, segundo a Vanity Fair. Porém, com a morte de Bowie e o convite do Grammy, a cantora decidiu usar as tecnologias no tributo.

Em entrevista para o Mashable, ela disse que era importante unir música, moda e tecnologia na apresentação. “Essas coisas fazem parte do cruzamento cultural de Bowie”, explica. Segundo a cantora, a tecnologia “sempre existiu como mais um instrumento na sua [de Bowie] sinfonia”.

Veja abaixo o vídeo da apresentação:

DEIXE UMA RESPOSTA