Ab crack: nova moda no Instagram gera preocupação

Modelo e atriz, Emily Ratajkowski é uma das responsáveis por difundir característica

0
310
O verão no Hemisfério Norte trouxe uma nova obsessão no Instagram: o “ab crack”, apelido para o “vão” que surge no meio do abdômen ultradefinido.

Exibido por tops como Emily Ratajkowski e Stella Maxwell, a característica física — que não é de forma alguma sinônimo de saúde — preocupa especialistas, já que pode levar jovens à procura de um padrão de beleza inatingível.

“Nem todo mundo está destinado a ter um tanquinho ou um “ab crack”, não importa o quanto eles malhem ou quão pouco eles comam. Normalmente, as pessoas que conseguem um são profissionais de educação física ou modelos que são pagos para ter uma apararência irreal — que provavelmente também são geneticamente abençoados”, alertou a médico Roshini Rajapaksa, professor assistente da NYU School of Medicine e editor da revista “Health”.

Os especialistas ainda avisam que não adianta ir atrás da série de exercícios perfeita para conseguir um “ab crack”: a solução mais saudável sempre será fortalecer o corpo inteiro, com uma composição equilibrada de exercícios.

“Conseguir um “ab crack” provavelmente não é uma meta realista ou saudável para uma pessoa comum”, reforça Rajapaksa.

O “ab crack” chega depois de outras tendências bizarras na internet, como o “thigh gap”, um vão entre as coxas, e o “thighbrow”, dobrinha gerada em cima das coxas ao sentar-se. Porém, enquanto o thigh gap dependia da estrutura óssea de algumas mulheres para existir, o ab crack só surge após exercícios intensos.

“É normal ter uma camada fina de gordura entre a pele e os músculos em todo o corpo. Isso nós mantém aquecidos e saudáveis. Para conseguir o ab crack — essa “perfeita” linha destacando os músculos — é preciso destruir uma camada saudável de tecido adiposo”, destacou a colunista do “Metro” Frances Coleman-Williams, que já foi vítima de desordens alimentares.

DEIXE UMA RESPOSTA